Segunda, 14 Dezembro 2020 15:48

 

 
A Diretoria da Adufmat-Ssind, no uso de suas atribuições regimentais, convoca todos os sindicalizados para Assembleia Geral Ordinária a se realizar:

 
Data: 18 de dezembro de 2020 (sexta-feira)
Horário: às 13h30 com a presença mínima de 10% dos sindicalizados e às 14h, em segunda chamada, com os presentes.

Pauta:

1- Informes;
2- Análise de conjuntura;
3- Greve sanitária;
4- Reforma do prédio da ADUFMAT  de Sinop.
 
A Assembleia será online, e o link poderá ser solicitado, mediante identificação, pelo whatsapp (65) 99661-7890 com o Sérvulo.

 
  
Cuiabá, 14 de dezembro de 2020.
 

Aldi Nestor de Souza
Diretor Geral da ADUFMAT-Ssind


 

Quinta, 03 Dezembro 2020 19:05

 

Professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) se reuniram em assembleia geral da Adufmat-Ssind nessa quinta-feira, 03/12, para debater e deliberar sobre a conjuntura e o processo de sucessão da diretoria do sindicato, além de trocar informações sobre as atividades mais recentes de interesse da categoria. A pedidos, foram incluídos outros três pontos de pauta no início da plenária, acerca da Portaria 1030/2020 do Ministério da Educação (retorno das aulas presenciais), reunião da Coordenação da CSP-Conlutas nos dias 11 e 12/12, e a posição política da Adufmat-Ssind sobre a Comissão Especial para Acompanhamento da Flexibilização da universidade (CEAF).

 

Análise de Conjuntura

 

“Um minuto de silencio pelos mortos... próxima pauta”. A frase foi citada por participantes da assembleia dessa quinta-feira em referência a como as discussões estão se dando nos conselhos da UFMT. As questões internas tomaram a maior parte do debate sobre a conjuntura, destacando-se o endurecimento das pessoas com relação às questões humanas que envolvem o contexto extraordinário da pandemia, agravados ainda pelos transtornos da flexibilização do ensino.

 

Durante a plenária, muitos docentes relataram problemas apresentados nos espaços virtuais, com estudantes ou mesmo colegas. O professor Reginaldo Araújo afirmou que registrou um boletim de ocorrência recentemente, porque alguém utilizou seu nome e informações pessoais para participar e fazer intervenções num debate de campanha para escolha de diretor da UFMT campus Araguaia, do qual ele não participou.  

 

A professora Lélica Lacerda avaliou que a categoria, assim como toda a classe trabalhadora, precisa alimentar sua disposição pra a luta e, nesse sentido, as ações da comunicação do sindicato pretendem incentivar. Já está em circulação uma campanha contra a Reforma Administrativa nos outdoors de Cuiabá, assim como o programa Pulso Cerrado, com diversas informações e programação musical online e na rádio comunitária do CPA (105,9 FM). Esse ano, o sindicato enviará um planner no lugar da agenda, que terá o tema “contra atacar”. Além disso, o sindicato pretende realizar uma Live de final de ano com o sociólogo José de Souza Martins, para analisar a conjuntura política e econômica, e as perspectivas para 2021.

 

Não houve nenhum encaminhamento de assembleia relacionado à conjuntura.

 

Portaria 1030/2020 do MEC

 

A comunidade universitária teve de enfrentar essa semana o Decreto Lei 1030/2020 do Ministério da Educação, determinando o retorno presencial das aulas em fevereiro de 2021. Os docentes iniciaram a discussão sobre o tema fazendo a leitura da nota do ANDES-SN, na qual o sindicato nacional afirma que o Governo Federal ainda nega a gravidade da pandemia, ignora a ciência e age a favor do vírus. Por isso, a resposta ideal à Portaria seria uma Greve da Educação.  

 

Também foram lembradas as posições de reitorias que se posicionaram contrárias à Portaria em estados como a Bahia, Goiás, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, entre outros. Esses posicionamentos públicos pesaram sobre a decisão do Governo de anunciar a revogação da Portaria no mesmo dia da sua publicação.

 

Na UFMT, a Reitoria não se posicionou, mas o Conselho Universitário (Consuni), por meio de nota, demonstrou preocupação com a ausência de debate, pontuando: "Diante do ato normativo federal, este Conselho Universitário reafirma que a autonomia universitária e os seus espaços colegiados são uma conquista inegociável e fundamental para o exercício dos princípios democráticos e a defesa do estatuto científico da UFMT, em sua missão acadêmica no Estado de Mato Grosso".

 

Após o debate o encaminhamento foi divulgar amplamente o material elaborado pelo sindicato nacional e manter a vigilância com relação ao tema, pois até aquele momento da assembleia não havia registros sobre a efetiva revogação da Portaria.

 

Processo de sucessão da diretoria da Adufmat-Ssind

 

A diretoria do sindicato se mostrou receosa com o possível atraso para a abertura das discussões do processo de sucessão da diretoria da Adufmat-Ssind, por conta do período de final de ano e da pandemia, que volta a ganhar força em todo o país. No entanto, a categoria decidiu iniciar as discussões no início de fevereiro, como de praxe, para analisar as condições e decidir sobre um formato seguro para eleição ou mesmo a prorrogação do mandato.

 

Reunião da Coordenação da CSP-Conlutas

 

A Adufmat-Ssind tem direito a indicar três delegados para a reunião da Coordenação da CSP-Conlutas, que será realizada nos dias 11 e 12/12, e terá entre os pontos de pauta o debate sobre a construção do 5° Congresso da CSP-Conlutas. Após exposição das informações sobre o assunto, a diretoria do sindicato indicou os nomes da professora Lélica Lacerda e Maria Luzinete, e plenária indicou o nome do professor Waldir Bertúlio para representarem a entidade.

 

Posição política da Adufmat-Ssind sobre a Comissão Especial para Acompanhamento da Flexibilização

 

O ponto de pauta foi solicitado por um docente que se sentiu assediado diante da posição da Comissão ante uma denúncia feita por entidade estudantil. De acordo com o docente a flexibilização está ocasionando denúncias vazias, inclusive apócrifas, em redes sociais. Assim, o professor solicitou uma manifestação pública em seu favor por parte do sindicato.

  

O professor Marcus Cruz, presente na assembleia e membro do Conselho relatou que não há denúncias sobre o professor na Comissão, e que a mesma não tem função de ouvidoria, apenas acompanha e encaminha eventuais denúncias.

 

O diretor geral do sindicato, Aldi Nestor de Souza, se declarou solidário ao docente, e afirmou que o sindicato entrou em contato com o Consepe, que também afirmou não haver nenhuma denúncia contra o professor.  

 

De acordo com o diretor geral, a posição do sindicato ainda está sendo construída, porque a partir dos contatos feitos ainda não há elementos para afirmar que a Comissão tenha ferido os espaços apropriados à discussão da universidade ou agido como uma espécie de ouvidoria. “A partir dos nossos contatos, nós conseguimos apurar que a Comissão não tem controle sobre as denúncias, ela tem o papel de encaminhar eventuais demandas. A elaboração de uma nota pela entidade sobre o assunto ainda é uma possibilidade, mas nos falta elementos”, disse Souza.

 

Após amplo debate foi decidido levar os documentos da Comissão para o Observatório da Flexibilização, criado por docentes, estudantes e técnicos administrativos para que, assim, construído um documento contundente contra a flexibilização.    

 

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Sexta, 27 Novembro 2020 15:25

Clique no arquivo anexo abaixo para ter acesso ao documento. 

Segunda, 16 Novembro 2020 12:35

 
 

 
A Diretoria da Adufmat-Ssind, no uso de suas atribuições regimentais, convoca todos os sindicalizados para Assembleia Geral Ordinária a se realizar:
 
Data: 19 de novembro de 2020 (quinta-feira)
Horário: às 13h30 com a presença mínima de 10% dos sindicalizados e às 14h, em segunda chamada, com os presentes.

Pauta:

1- INFORMES;
2- ANÁLISE DE CONJUNTURA;
3- RESOLUÇÃO 158;
4- PLANO DE LUTAS PELA APROVAÇÃO DAS PROGRESSÕES E ESTÁGIOS PROBATÓRIOS NA UFMT;
5- CONAD ESPECIAL- POSSE DA NOVA DIRETORIA DO ANDES.

 
A Assembleia será online, e o link poderá ser solicitado, mediante identificação, pelo whatsapp (65) 99661-7890 com o Sérvulo.
 
 

 
Cuiabá, 16 de novembro de 2020.
 

Aldi Nestor de Souza
Diretor Geral da ADUFMAT-Ssind

 

Terça, 10 Novembro 2020 12:38

 

Na tarde dessa segunda-feira, 09/11, a Adufmat-Ssind retomou sua rotina de assembleias gerais, após um período realizando plenárias não deliberativas em razão da pandemia - com apenas duas exceções. Conforme o edital de convocação, os pontos de pauta debatidos na assembleia online foram: informes, análise de conjuntura e campanha de comunicação contra a Reforma Administrativa.    

 

Durante os informes, a diretoria fez repasses sobre a primeira edição do Programa Pulso Cerrado, que será exibido sempre aos sábados, às 10h30, pelas contas oficiais do sindicato no Facebook e Youtube, e transmitido pela Rádio Comunitária do CPA-FM, em Cuiabá, frequência 105,9 (clique aqui para ouvir a primeira edição).

 

Também houve informe sobre o ato “Na rua por Mari Ferrer e por todas nós”, realizado na manhã de sábado para denunciar mais uma evidência do machismo estrutural. Durante a audiência de acusação de estupro, o julgamento foi sobre a vítima, mais uma vez violentada pela defesa do estuprador, com anuência dos representantes do Poder Judiciário (saiba mais aqui).

 

Ainda durante os informes a categoria falou sobre a vitória da Chapa 1 nas eleições do ANDES - Sindicato Nacional, realizada entre os dias 03 e 06/11, e algumas ações que serão tomadas após avaliação do ato do Dia do Servidor Público – Breque da Reforma Administrativa – que ocorreu no dia 28/10.

 

Análise de conjuntura

 

Para balizar as ações dos docentes, a análise de conjuntura é ferramenta fundamental, pois possibilita compreender de forma ampla os problemas a serem enfrentados e suas causas. Nesse sentido, as avaliações trouxeram como elemento importante a derrota de Donald Trump nos Estados Unidos da América, compreendida como um processo de mobilização popular contra as ideias conservadoras.

 

Da mesma forma, movimentos no Chile, Argentina, Bolívia, entre outros países latinos também apontam reações populares de rejeição aos projetos conservadores e até mesmo às políticas neoliberais.

 

A desigualdade social, no entanto, aumentou ainda mais durante a pandemia. Os mais ricos acumularam ainda mais, enquanto a chamada classe média e os mais pobres empobreceram. A crise neoliberal, que avança sobre direitos por meio das reformas, levou o Brasil novamente ao mapa da fome.

 

E o projeto segue: além das reformas, nos últimos dias, o Senado aprovou a proposta que determina a “autonomia” do Banco Central de governos, o que acendeu mais um alerta aos trabalhadores, já que, se a proposta avançar, o Mercado Financeiro terá ainda mais liberdade de atuação na instituição que define a política monetária do país.   

 

Por isso, a solidariedade da classe entre as diversas entidades e movimentos sociais de trabalhadores foi citada pelos presentes na assembleia como alternativa indispensável de superação da crise, da pandemia, do modo de produção capitalista. “Nós por nós”, definiram alguns docentes, relacionando a mobilização internacional contra o conservadorismo e as políticas neoliberais com as lutas nacionais e locais contra a Reforma Administrativa. Na Universidade Federal de Mato Grosso, particularmente, a luta também será para a construção de uma Resolução justa alternativa à 158/10 (distribuição dos encargos docentes), bem como a garantia de que os professores em estágio probatório concluam seus relatórios sem prejuízos em decorrência da pandemia.

 

Ao final, os docentes encaminharam a solicitação de mais uma reunião com a Reitoria para defender a aprovação automática do estágio probatório e das progressões e a elaboração de um documento ao Consepe; a denúncia das empresas que se recusaram a publicar as campanhas de outdoor contra a Reforma Administrativa em Cuiabá; a cobrança formal de providências da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), no sentido de garantir aumento do orçamento, que não aceitem cortes; intensificação do uso de faixas nos arredores dos campi, com fixação de material permanentemente; e a realização uma atividade para debater assuntos do sindicato com os professores do campus da UFMT Araguaia.

 

Campanha de Comunicação contra a Reforma Administrativa

 

Com relação à campanha de comunicação da Adufmat-Ssind contra a Reforma Administrativa, após apresentação de todos os processos que levaram ao conceito da campanha, os docentes entenderam que o foco será demonstrar os prejuízos da Reforma não só aos servidores públicos, mas a todos os trabalhadores, com materiais e peças publicitárias espalhas pelas redes sociais, pela universidade e pela cidade – regiões centrais e periféricas.

 

A Tesouraria do sindicato informou que, diante da previsão de que a campanha seja executada durante cerca de seis meses, a Adufmat-Ssind se comprometeu a investir R$ 15 mil por mês, totalizando R$ 100 mil.

 

A proposta foi aprovada pela plenária e será apresentada a outros sindicatos de trabalhadores do estado, que deverão somar forças e recursos para dar a maior visibilidade possível à campanha.

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

 

 

Quarta, 04 Novembro 2020 09:29

 

A Diretoria da Adufmat-Ssind, no uso de suas atribuições regimentais, convoca todos os sindicalizados para Assembleia Geral Ordinária a se realizar:
 
Data: 09 de novembro de 2020 (segunda-feira)
Horário: às 13h30 com a presença mínima de 10% dos sindicalizados e às 14h, em segunda chamada, com os presentes.


Pontos de Pauta:
 
1- Informes;
2- Análise de Conjuntura;
3- Campanha de Comunicação Contra a Reforma Administrativa.

 
A Assembleia será online, e o link poderá ser solicitado, mediante identificação, pelo whatsapp (65) 99661-7890 com o Sérvulo.
 
 
 

Cuiabá, 04 de novembro de 2020.

 


Aldi Nestor de Souza
Diretor Geral da ADUFMAT-Ssind

Quarta, 21 Outubro 2020 22:36

 

Docentes devem deliberar sobre temas importantes já na próxima semana

 

Nessa quarta-feira, 21/10, os professores da Universidade Federal de Mato Grosso, base da Associação dos Docentes (Adufmat-Ssind), se reuniram em plenária e decidiram retomar a realização de assembleias gerais por meio de plataformas digitais. O ponto de pauta foi incluído na Plenária convocada para debater informes, análise de conjuntura, e duas propostas para a Comunicação da entidade: expedição ao Pantanal e campanha contra a Reforma Administrativa.

 

O debate sobre a retomada das assembleias se deu porque, de acordo com o Regimento da Adufmat-Ssind, a maior instância deliberativa da entidade só pode ser realizada presencialmente, na sede. Por esse motivo, durante toda a quarentena, o sindicato realizou apenas duas assembleias para eleição de delegados para os Conselhos Extraordinários do ANDES-Sindicato Nacional. No entanto, nessa quarta-feira, respaldados pela legislação que versa sobre atividades online somente durante a pandemia – como a Lei 14010/2020, a categoria decidiu realizar assembleias online com maior frequência, para debater todos os temas de interesse.

 

Já na próxima semana, a diretoria deve convocar uma assembleia para debater dois pontos de pauta que constavam na pauta dessa quarta-feira - expedição ao Pantanal e campanha contra a Reforma Administrativa. A diretora de Imprensa, Lélica Lacerda, chegou a fazer informes, mas a plenária decidiu discuti-las após a retomada formal das assembleias. Com relação à Expedição Pantanal, ficou decidido aprofundar o debate com o Grupo de Trabalho Política Agrária, Urbana e Ambiental da Adufmat-Ssind (GTPAUA) antes da apresentação da proposta à base.

   

Na análise de conjuntura, o diretor geral da Adufmat-Ssind, Aldi Nestor de Souza, iniciou o debate destacando que a fome voltou a mobilizar o mundo. Em outras palavras, a desigualdade social aumentou ainda mais. O diretor chamou a atenção para o fato de, nos últimos dias, o trabalho de combate à fome ter recebido o Nobel da Paz e, no Brasil, a ONG Ação Cidadania ter anunciado a retomada da campanha “Natal Sem Fome”, iniciada pelo sociólogo Herbert de Souza (Betinho) na década de 1990, e suspensa há três anos. “Enquanto isso o governo zerou os impostos para exportação de grãos. Ou seja, as pessoas passam fome, e o Estado brinca com isso”, lamentou o docente.

 

Agravando o quadro, as queimadas num estado repleto de outdoors em apoio a Bolsonaro, simbolizando as contradições de uma sociedade que reivindica melhorias, mas fomenta políticas que só beneficiam a destruição, do ambiente e de direitos.

 

Diante disso, a resposta da Bolívia ao golpe arquitetado pelos neoliberais conservadores, em apenas um ano, suscita questionamentos sobre os motivos que impedem o Brasil de reagir da mesma forma. De acordo com o professor Leonardo Santos, isso se deve à autonomia de organização e atuação dos grupos populares bolivianos, diferentemente dos brasileiros.

 

A nomeação do professor Evandro Soares à Reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso também foi destaque na análise de conjuntura. Os docentes iniciaram uma discussão sobre como deve ser o diálogo entre o interventor – considerando que a entidade não reconhece a eleição não paritária – e o sindicato, debate que também deve continuar nas próximas assembleias.

 

Durante os informes, a diretoria informou que, aparentemente, uma das primeiras ações da nova administração foi enviar um servidor à Adufmat-Ssind para fotografar o quadro de luz, para iniciar a cobrança de energia.

 

Nesse processo de enfrentamento aos ataques nas esferas micro e macro, a comunicação será uma ferramenta central, concluíram os docentes. No entanto, a luta tem de ser feita nos espaços presenciais, na rua e nos espaços como os Conselhos Universitários.

 

Os alertas emitidos pelo sindicato, como os problemas de aderir à Flexibilização do ensino, entre outros, já se comprovam e causam dificuldades para a categoria. O encaminhamento foi mobilizar ações do Grupo de Trabalho Política e Formação Sindical (GTPFS) e da Comunicação do sindicato, produzindo material de denúncia.  

 

Informes

 

Os informes repassados pela diretoria do sindicato nessa quarta-feira foram: sindicatos do estado continuam se reunindo para elaborar ações contra a Reforma Administrativa, e pretendem realizar uma grande carreata no dia 28/20; o sindicato decidiu rescindir o contrato com a atual Assessoria Jurídica e fará um processo seletivo para a substituição; uma cartilha sobre a Reforma Administrativa foi elaborada e deverá ser disponibilizada aos sindicalizados nos próximos dias; a diretoria está visitando Faculdades e Institutos para falar de assuntos de interesse da categoria.

 

O professor Aldi Nestor informou ainda que iniciará um projeto de alfabetização no bairro Terra Prometida, onde o sindicato realizou distribuição de alimentos durante a pandemia. Um edital do Ação Cidadania garantiu recursos para compra das apostilas e, ao final, os estudantes realizarão as provas para obter os certificados de conclusão das etapas escolares. Outros professores se dispuseram a ajudar voluntariamente com as aulas.  

 

O professor Leonardo Santos fez informe qualificado do 9º Conselho Extraordinário do ANDES-SN (Conad), do qual foi delegado.

 

O professor Breno Guimarães falou sobre as dificuldades de garantir a discussão acerca do relatório dos docentes em estágio probatório durante a pandemia no Conselho de Ensino e Extensão da universidade (Consepe). O ponto de pauta já foi protelado duas vezes, e aparece novamente como último ponto de pauta na reunião convocada para a próxima semana.

A professora Graziele Pena, representante sindical em Barra do Garças informou que a Caixa Econômica Federal fez um investimento com os recursos da conta da Subseção da Adufmat-Ssind durante quase 4 meses. Após contestação, informou que esse tipo de transação está prevista no contrato, mas não fará novamente, apedido da entidade. A professora também informou que as entidades do Araguaia decidiram realizar o processo de consulta para Pró-reitores, e que também há movimentação no campus para cobrança de aluguel da subsede do sindicato. Por fim, falou sobre a distribuição de lembrancinhas para marcar o Dia dos Professores, com um cartãozinho ironizando o descaso do Governo Federal para com a categoria. “Professor, você poderia ser o que quisesse, mas escolheu uma das profissões mais dignas: a docência!”, diz o cartão distribuído.

 

A professora Lélica Lacerda acrescentou que não é só isso. Esse ano, o Dia dos Professores será lembrado junto ao Dia do Servidor Público - 28/10. Na data, próxima quarta-feira, haverá mobilização durante o dia e a Live Cultural “Nem cálice, nem cale-se” durante a noite. Além disso, os docentes vão receber em casa uma edição especial do Jornal da Adufmat-Ssind, sobre a Reforma Administrativa, e uma caneta e um calendário personalizados.

 

O professor Reginaldo Araújo informou que a Frente Popular pela Vida já distribuiu cerca de 50 toneladas de alimentos, material de limpeza, fraldas e cobertores. No entanto, a campanha continua. Por isso, professores estão gravando pequenos vídeos para incentivar as doações. Os interessados em ajudar com vídeos poderão solicitar as instruções diretamente ao docente.

 

Dialogando com o informe sobre a discussão no Consepe sobre os relatórios de professores em estágio probatório, a professora Raquel Brito informou que há diversos questionamentos à última Resolução do Conselho, pois o texto traz exigências que não constavam na anterior, além de questões muito subjetivas e foco na exoneração. A professora também lembrou que haverá eleição para diretoria do ANDES Sindicato Nacional entre os dias 03 e 06/11.

 

O professor Vinícius Souza fez um destaque sobre a questão da autonomia universitária. No Departamento de Matemática, os docentes decidiram prorrogar o mandato do chefe de departamento por seis meses para, ao final, fazer o debate necessário para nova indicação. A direção do Instituto respondeu que não faria isso não seria possível, e levou a questão à Congregação, que orientou a realização da eleição em 45 dias. Com esse exemplo, o professor sugeriu que o sindicato volte a debater autonomia universitária.  

 

Encerrando os informes, a professora Marluce Silva, que compõe a Comissão Mista de Orçamento formada por representantes do Consepe e Cosuni, disse que o trabalho está seguindo conforme planejado e, se quiserem, as entidades que representam a comunidade docente podem apresentar propostas. O resultado deverá ser apresentado até a última reunião do Consuni de 2020. Além disso, a docente falou das atividades realizadas pelo ICHS, como o Seminário da Dívida, e agradeceu às contribuições da Adufmat-Ssind.

 

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Terça, 22 Setembro 2020 17:03

Clique no arquivo anexo abaixo para ler o documento. 

Segunda, 21 Setembro 2020 19:42

 

Em assembleia geral realizada nessa segunda-feira, 21/09, a Adufmat-Ssind elegeu os representantes do sindicato para o 9º Conselho Extraordinário do ANDES-SN (Conad), que será realizado virtualmente entre os dias 28 e 30/09 com o tema "A vida acima dos lucros: Em defesa das instituições de ensino, dos serviços públicos e da autonomia sindical!" Além disso, a partir do ponto de pauta incluído no início da plenária, a categoria indicou docentes para o Congresso Mundial da Educação.

 

Antes de eleger a delegação para o evento do Andes-SN, os docentes encaminharam a posição da delegação da Adufmat-Ssind sobre a eleição para a nova diretoria do Sindicato Nacional, que deverá ser pela realização presencial do pleito quando houver condições sanitárias adequadas para tal. Em seguida, se colocaram à disposição para participar do evento e foram endossados os nomes dos docentes Waldir Bertúlio (observador) e Leonardo Santos (delegado), além de referendado o nome indicado pela diretoria, professor Armando Wilson Tafner Júnior.

 

O Caderno de Textos com as propostas que serão debatidas estão disponíveis aqui.

 

Informes

 

Os informes repassados no início da assembleia pela diretoria foram: os dados solicitados à Assessoria Jurídica do Andes-SN e outras entidades com sede dentro dos campi sobre a situação dos contratos de comodato ainda estão sendo aguardados; o ato contra a Reforma Administrativa que está sendo organizado por diversos sindicatos para o dia 30/09 – haverá panfletagem em agências bancárias e campanha publicitária; o ato na Arena Pantanal realizado no domingo, 20/09, em parceria com o Sintep, em defesa do Pantanal reuniu cerca de 200 pessoas e os resultados foram positivos; a greve dos Correios completa um mês com ocupação em Brasília; a Greve pelo Clima terá a adesão da Adufmat-Ssind, que fará uma Live com vários artistas regionais no dia 25/09.

 

Análise de Conjuntura

 

As discussões sobre a conjuntura começaram com a presença de Bolsonaro em Sinop na última semana. Apesar de uma pequena manifestação contra as políticas ambientais do atual governo, da qual a Subseção da Adufmat-Ssind participou, o apoio da população sinopense, também imersa na fumaça provocada pelas políticas estaduais e federais, chamou a atenção.

 

Junto a isso, a violência e intolerância dos apoiadores do governo para com a oposição continuam. Na manifestação em Sinop, por exemplo, mesmo com todos os cuidados para evitar qualquer ataque, uma faixa chegou a ser arrancada.

 

Também foi motivo de debate e preocupação da categoria o número de candidatos não escolhidos pelas comunidades acadêmicas nomeados para as Reitorias. Ou seja, persiste o desrespeito à autonomia das universidades. Já são mais de 11 nomeações de não indicados, o que pode refletir na organização interna das instituições com relação ao Estágio Probatório, entre outros.

 

Congresso Mundial da Educação

 

Foram escolhidos nomes para representar a Adufmat-Ssind no Congresso Mundial da Educação. O evento será online, nos dias 26 e 27/09. Convocado por mais de 80 entidades, o tema do evento que pretende mobilizar trabalhadores da Educação em todo o mundo é Em defesa da Educação pública e contra o neoliberalismo na Educação.”

 

Gerdine Sanson, Waldir Bertúlio, José Domingues de Godoi Filho e Aldi Nestor de Souza foram os indicados pela plenária.

 

Clique aqui para ler mais informações sobre o evento.

 

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Quarta, 16 Setembro 2020 18:16

 

 
 
A Diretoria da Adufmat-Ssind, no uso de suas atribuições regimentais, convoca todos os sindicalizados para Assembleia Geral Ordinária a se realizar:
 
Data: 21 de setembro de 2020 (segunda-feira)
Horário: às 13h30 com a presença mínima de 10% dos sindicalizados e às 14h, em segunda chamada, com os presentes.



Pontos de Pauta:
 
1- Informes;
2- Análise de conjuntura;
3- Conad especial - escolha da delegação da Adufmat-Ssind.
 

Para participar da Assembleia Geral Ordinária da Adufmat, clique neste link: entre em contato com a Secretaria, identifique-se e peça o link.