Segunda, 26 Julho 2021 18:16

24J: Nas ruas, trabalhadores voltam a pedir impeachment de Bolsonaro Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

 

Nesse sábado, 24/07, trabalhadores de todo o país voltaram a pedir, nas ruas, mais vacinas, auxílio emergencial digno e o impeachment de Jair Bolsonaro. De acordo com a organização, foram ao menos 488 atos, realizados em 471 cidades do Brasil e em outros 17 países.

 

Em Cuiabá, os manifestantes se reuniram na Praça Alencastro, e no final da tarde caminharam pelas avenidas Getúlio Vargas, Isaac Póvoas e Tenente Coronel Duarte (Prainha), dialogando com a população presentes nas praças e pontos de ônibus.

 

“Fora Bolsonaro, Mourão, Guedes, e toda a quadrilha que se apossou do Governo Federal e está à frente do projeto ultraliberal que traz a fome, miséria, e morte para o nosso povo. Está provado que a forma como o Brasil lida com essa pandemia é a forma para beneficiar o lucro do patrão e negociatas de bastidores, enquanto nossos amigos e parentes têm falecido. Estamos nas ruas mais uma vez, e estivemos nos últimos três meses, porque nos negaram o direito de passar a pandemia de uma forma mais digna e mais rápida”, disse o diretor de Comunicação da Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat-Ssind), Leonardo Santos, reafirmando os motivos da mobilização.

 

Segundo o diretor, além da pandemia, há ainda os problemas provocados pelo modelo social vigente. “O problema é a crise sanitária, mas também são a econômica, política e social. Os efeitos de todas elas recaem sobre a classe trabalhadora. Mato Grosso, capital do Agronegócio, tem padecido pela miséria e pela fome. Os que estão aqui hoje têm lutado incansavelmente pelo direito à vida, contra as privatizações, que são criminosas, contra os cortes de recursos e políticas sociais, contra o aumento do custo de vida, contra a carestia induzida politicamente. Assim, viemos e viremos às ruas, quantas vezes for necessário, e lutaremos todas as formas de lutas possíveis”, garantiu o docente.  

 

Antes de caminhar, os participantes do ato em Cuiabá assistiram intervenções artistas, com músicas de luta cantadas por Gê Lacerda, Iris, Izafeh, Pacha Ana e Ahgave.

 

Em Mato Grosso, cerca de 23 entidades participaram da organização do ato. Além da Adufmat-Ssind e do ANDES-SN, também assinaram a convocação local o Clube de mães do Jd. Renascer, Psol, Nós do Renascer, Movimento de Mulheres Olga Benário, Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro, PCB, Sinasefe/MT, Sintect/MT, União da Juventude Comunista, Unidade Classista,

Autonomia e Luta, Intersindical, Partido da Causa Operária, Mandato da vereadora Edna Sampaio, União da Juventude Revolucionária, Unidade Popular, Povo na Rua, DCE/UFMT, Sinetran/MT, Fórum pelos Direitos e Liberdades Democráticas e Movimento Correnteza. 

 

Além das ruas, ocorreram também mobilizações nas redes sociais. O ANDES - Sindicato Nacional promoveu um debate pela manhã com a presidente Rivânia Moura e docentes de diferentes regiões do país, destacando os motivos para ocupar as ruas. No período da tarde, também com representantes de vários estados, o sindicato analisou os atos numa Live transmitida pelo Youtube. 

 

No próximo final de semana os servidores estarão reunidos no Encontro Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras do Serviço Público, no qual devem debater a realização de mais um ato em Brasília, já no dia 03/08, com foco na rejeição à Reforma Administrativa (PEC 32).

 

CONFIRA AQUI AS FOTOS DO ATO EM CUIABÁ

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Ler 117 vezes Última modificação em Segunda, 26 Julho 2021 19:15