Segunda, 13 Agosto 2018 11:24

“Nós só garantiremos a manutenção dos nossos direitos nas ruas”, afirma presidente da Adufmat-Ssind no Dia do Basta! Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

 

Na sexta-feira, 10/08, os trabalhadores brasileiros voltaram às ruas para protestar contra a retirada de direitos e em defesa do emprego. Convocado pela centrais sindicais em conjunto, o Dia do Basta reuniu representantes de diversos sindicatos e movimentos sociais em diversas cidades.

 

Em Cuiabá, o ato unificado foi às 16h, na Praça Ipiranga, centro da capital mato-grossense. O presidente da Adufmat-Seção Sindical do ANDES, Reginaldo Araújo, participou da atividade e falou sobre os cortes de recursos nas áreas de interesse social, destacando que, historicamente, a classe trabalhadora só alcança seus objetivos nas ruas. “As universidades e a pesquisas também sofreram cortes de recursos. É por meio das pesquisas que conseguimos pensar em melhorias da qualidade de vida para a população. As contrarreformas de Michel Temer pioraram ainda mais as condições da classe trabalhadora. A terceirização tornou tudo mais difícil. E não tem outro caminho a não ser ir para as ruas. Nas ruas nós conseguimos manter nossos direitos e, fora dela, nós perdemos. A eleição é importante, mas não podemos apostar exclusivamente nisso. Independentemente do resultado da eleição, a partir de outubro o governo vai colocar suas reformas contra os trabalhadores. Então sigamos firmes construindo unidade de ação para que nossos direitos sejam garantidos”, afirmou o presidente.

 

No período da manhã, os técnicos administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso, organizados no sindicato (Sintuf/MT), panfletaram na Avenida Fernando Corrêa, reivindicando a revogação da Emenda Constitucional 95/16 (Teto dos Gastos); a revogação da Lei da Terceirização e a realização de mais concursos públicos; a revogação do Decreto 9262, que extinguiu cargos públicos; estabelecimento de data base para servidores federais; fim do ajuste fiscal e dos cortes para a educação; além do recuo da proposta de Contrarreforma da Previdência.     

 

Em Sinop, os docentes realizaram uma roda de conversa no auditório da Adufmat-Ssind sobre as Contrarreformas e outros ataques à educação e aos trabalhadores em geral.

 

 

GALERIA DE IMAGENS

 

 

 

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Ler 634 vezes Última modificação em Segunda, 13 Agosto 2018 12:48