Quarta, 03 Fevereiro 2016 14:09

Fórum em Defesa do Imigrante continua articulado e planeja novas ações em MT

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Audiência pública, visitas a órgãos de defesa e segurança, exposição e festival de talentos são algumas das atividades que o Fórum em Defesa do Imigrante em Mato Grosso planeja para 2016. O grupo, formado por diversas entidades, iniciou as articulações no ano passado, a partir do caso do haitiano Elveus Chrisner (clique aqui para saber mais), e pretende estender o debate e as ações em busca de inclusão da população imigrante no estado. 

Em reunião realizada na Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat-Ssind) nessa terça-feira, 02/02, Rafael Lira, que acompanha diretamente o caso de Chrisner, atingido por uma tiro em frente a casa onde morava em novembro de 2015, informou que o haitiano continua internado. “O quadro, agora, é de pneumonia hospitalar, e ele não se recuperou totalmente de uma úlcera [escara] na pele, por isso não pode sair do hospital”, explicou. Lira realizou uma campanha nas redes sociais que garantiu recursos para que a esposa de Chrisner venha ao Brasil para auxiliar nos cuidados. 

Durante a reunião, Mário Olímpio, representando a Assembleia Legislativa de MT, convidou os integrantes do Fórum para compor a mesa em uma audiência pública que será realizada no dia 21/03, às 19h. “A audiência foi solicitada pelo deputado Wilson Santos. Não sou assessor do deputado, sou um colaborador. Vim fazer o convite para a audiência que tem o objetivo de debater os problemas de imigração no estado, na intenção de ajudar. Entendo que seria importante a participação desse Fórum, pois a audiência pública é o segundo instrumento legislativo de maior força”, disse. 

O presidente da Organização de Suporte das Atividades dos Haitianos no Brasil (OSAHB), Jaques Duckson, explicou que a ideia da audiência é fazer o debate a partir de eixos como educação, saúde, assistência e trabalho. É de interesse debater, nesse espaço, ações práticas, como a disponibilização de profissionais com domínio de idiomas ou dialetos dos imigrantes em locais como o Ganha Tempo, visto que a língua é apontada como uma das principais dificuldades para orientação e encaminhamento de imigrantes aos locais adequados de atendimento. Outra demanda que será debatida é a formalização das entidades de representação, que até o momento são reconhecidas de fato, mas não de direito. 

Para o presidente da Adufmat-Ssind, Reginaldo Araújo, a participação do Fórum na audiência da Assembleia Legislativa será um importante espaço para divulgar o tema. “Toda ajuda será muito bem vinda e nós ocuparemos, com certeza, todos os espaços que a gente puder ocupar com esse debate”, afirmou Araújo. Além de um representante do Fórum, como movimento social, o grupo garantiu, ainda, a participação na mesa de um pesquisador da UFMT sobre imigração. 

Também participaram da reunião o ouvidor da Defensoria Pública de Mato Grosso, Lúcio Andrade, a professora do Instituto de Saúde Coletiva da UFMT, Ana Paula Muraro, e a assistente social da Adufmat-Ssind, Cristiane Lopes.  

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Ler 1123 vezes Última modificação em Terça, 20 Setembro 2016 18:56