Terça, 16 Junho 2015 19:03

Análise sobre as lutas no campo e na cidade movimenta UFMT durante a greve

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Com a intenção de ampliar os debates e movimentar a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) durante o período de greve, a Associação dos Docentes da instituição (Adufmat) recebeu nesta terça-feira (16/06) o dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Gilmar Mauro, para debate com o tema “Análise de conjuntura: as lutas no campo e na cidade”. 

A atividade fez parte do “Ciclo de Debates Conexões de Saberes 2015”, organizado pelo MST em parceria com grupos do Programa de Educação Tutorial/PET Conexões de Saberes da UFMT. 

Os docentes da Universidade, em greve desde 28 de maio, acompanharam o debate e o Comando Local de Greve repassou informações sobre o Movimento, ressaltando as dificuldades colocadas pelo atual governo para iniciar as negociações. 

Durante sua analise, Gilmar Mauro afirmou que o momento histórico em que vivemos é de aprofundamento do capital e que isso incide, diretamente, sobre a forma de organização dos trabalhadores e, consequentemente suas conquistas. Além disso, segundo ele, o processo de reorganização da produção precariza as relações de trabalho. “As inúmeras greves que temos tido no país são reflexo deste cenário de precarização”, disse.    

Nesta perspectiva, críticas aos movimentos sociais não devem ser restritas a diretorias, mas sim, considerando o contexto de ataque às organizações, feitas por meio de cooptação ou mesmo repressão. 

O dirigente colocou que ainda é um desfio para os movimentos sociais organizados aprofundar esse debate, questionando seus impactos e avaliando, inclusive, os papéis das organizações. Para ele, é necessário desenvolver novos instrumentos de mobilização dos trabalhadores. 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa do Comando Local de Greve

Ler 568 vezes Última modificação em Terça, 16 Junho 2015 19:04