Quinta, 01 Fevereiro 2024 10:42

 

Na resposta protocolada nesta quarta-feira (31), percentuais reivindicados estão divididos em dois blocos com 34,32% e 22,71% respectivamente

Servidoras e servidores públicos federais discutiram na tarde da terça-feira (30), resposta à contraproposta salarial de reajuste zero em 2024, apresentada pelo governo federal em dezembro de 2023. A Plenária Nacional (assista aqui) foi organizada pelo Fórum Nacional das Entidades dos Servidores Públicos (Fonasefe) e pelo Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

Presente junto às demais Entidades que integram os Fóruns, o ANDES-SN esteve representado por Annie Schmaltz Hsiou, 3ª Secretária e Luiz Eduardo Neves, 1º Vice-presidente da Regional Nordeste I.

Em sua participação, Luiz Eduardo fez um balanço da reunião do Setor das Instituições Federais do Ensino Superior do Sindicato Nacional realizada no sábado (27), que deliberou pela rejeição da proposta do governo federal e decidiu acatar a apresentação de uma proposta consensual do Fonasefe, Fonacate e centrais sindicais. “Nosso objetivo aqui nessa plenária é buscar unidade, construir uma resposta, dentro das especificidades de cada uma das categorias”, afirmou.

Ouvidas as bases, as entidades apontaram as razões pelas quais a contraproposta do governo foi rejeitada. Os percentuais diminutos para 2025 e 2026, associados ao reajuste zero em 2024, não contemplam a necessidade efetiva de recomposição salarial de servidore(a)s públicos federais em atividade, aposentado(a)s e pensionistas e desconsidera as perdas históricas do período entre julho de 2010 e junho de 2023, conforme reivindicado, restringindo-se ao período do atual governo (2023 a 2026).

Além disso, da forma como o governo propôs, cerca de 51% da categoria - que são o(a)s aposentado(a)s e pensionistas, além de uma parcela da categoria entre os ativos que não usufrui os benefícios assistenciais – ficaria excluída do reajuste.

Outro ponto é a correção dos valores dos benefícios (auxilio alimentação, saúde suplementar e auxílio-creche), que não alcança a equiparação com os demais servidores do Legislativo e do Judiciário, ainda que, por iniciativa do próprio governo, os impedimentos previamente existentes no PLDO para que a equiparação ocorresse tenham sido removidos quando da aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Ao final da Plenária, restou deliberado intensificar as mobilizações da Campanha Salarial 2024, sendo o 22 de fevereiro, data em que acontece reunião da mesa específica que trata de carreira docente e de técnico administrativo de educação, também um dia nacional de paralisação e mobilização das servidoras e dos servidores públicos federais em defesa da valorização da carreira e da educação pública.

Há também em construção um calendário de atividades com as demais carreiras do serviço público federal, para ampliar a discussão pelas bases, em torno da possibilidade de greve. Apesar de algumas categorias já terem tirado indicativo de greve, o tema não é pacífico e ainda deverá ser muito debatido ao longo do próximo período.

Resposta à contraproposta do governo: recomposição salarial

A proposta protocolada junto ao MGI nesta quarta-feira (31), foi recebida por José Lopes Feijóo, Secretário de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI). Nela, é reivindicado o reajuste incidindo sobre dois blocos, referente às perdas salariais decorrentes a partir do governo Temer (desde 1º de setembro de 2016) até dezembro de 2023 acrescidas das projeções inflacionárias dos anos de 2024 e 2025:

Bloco I
 – Reajuste de 34,32% dividido em 3 parcelas iguais de 10,34% em 2024, 2025 e 2026;

Bloco II
- Reajuste de 22,71% dividido em 3 parcelas iguais de 7,06% nos meses de maio de 2024, 2025 e 2026.

 

Reivindica ainda que seja registrado no Termo de Acordo, o compromisso do governo em abrir negociação acerca das perdas salariais históricas a partir de julho de 2010.

Quanto à equiparação de benefícios, o documento defende a total equiparação com os servidores do Legislativo e do Judiciário, ainda em 2024, haja vista não haver impedimento na Lei de Diretrizes Orçamentárias.


Diferenças das propostas do Fonasefe e do Fonacate

Ponto que sempre suscita questionamentos é a diferença das propostas levadas ao governo pelo Fonasefe e pelo Fonacate. A esse respeito, é importante considerar:

- A proposta do Fonasefe não é linear. Considera as perdas acumuladas por cada bloco de órgãos. Assim, para o bloco I que tem maior perda acumulada, a proposta é recomposição de 34,32%, dividida em 3 parcelas (2024, 2025 e 2026) de 10,34%. Para o bloco II, que tem menor perda no período, a recomposição seria de 22,71%, também dividida em três parcelas iguais de 7,06%.

- ⁠Os índices propostos pelo Fonasefe não são aleatórios, consideram a inflação acumulada entre o governo Temer (1º de setembro de 2016) e dezembro de 2023 com a inflação projetada para 2024 e 2025, totalizando 53,72%. Deste montante, são abatidos os reajustes que cada bloco teve no período.

- A proposta do Fonacate é linear e prejudicaria, sobretudo, a parcela de órgãos que acumulou maiores perdas. Além disso, sua base considera apenas o que foi concedido aos outros poderes.


Outros pontos da resposta das servidoras e dos servidores

A proposta das e dos SPFs reforça ainda pontos do “revogaço” não atendidos pelo governo e reafirma a exigência de revogação da contrarreforma da previdência social (EC 103/2019), bem como o fim da contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas (EC nº 41/2003) e o reconhecimento dos tempos especiais para fins de aposentadoria, previstos nas Orientações Normativas MPOG nº 16 de 23 de dezembro de 2013; Nota Técnica SEI nº 48.865/2021 ME; Nota Técnica SEI nº 05/2022 COGEP/SAA/SE/MS.

A íntegra do documento protocolado junto ao MGI pode ser acessada AQUI.

Quarta, 31 Janeiro 2024 15:04

 

A Plenária Nacional das Servidoras e dos Servidores Públicos Federais foi realizada nesta terça-feira, 30/01, no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindsep) em Brasília. O tema foi a negociação coletiva entre os servidores e o Governo Federal por melhores condições de salário e carreira. Clique aqui para assistir

 

Terça, 30 Janeiro 2024 17:21

 

No último sábado (27), docentes de 25 seções sindicais do ANDES-SN se reuniram na sede do Sindicato Nacional, em Brasília, para discutir a proposta de reajuste para servidoras e servidores públicos, apresentada pelo governo federal no final de dezembro de 2023. 

 

 

O Setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) rejeitou a proposta de congelamento dos salários das servidoras e dos servidores federais neste ano e o reajuste salarial de 9%, em duas parcelas iguais de 4,5%, em maio de 2025 e maio de 2026. No final do ano passado, o governo sinalizou um reajuste zero nos salários para este ano, apenas aumentando o auxílio-alimentação de R$ 1.000; o auxílio-saúde de R$ 215 por beneficiário (é atualmente de R$ 144) e o auxílio-creche de R$ 484,90.

As e os docentes avaliaram que a proposta do governo Lula (PT) contém índices salariais rebaixados, exclui aposentadas, aposentados e pensionistas, e não reconhece as perdas salariais desde 2010.

Na reunião ficou definido acatar a proposta de unidade em construção com o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) e centrais sindicais. E, ainda, propor a inclusão de outros itens como prioritários na pauta, que compõe o revogaço, como a revogação da contrarreforma da Previdência, o fim da contribuição de aposentadas, aposentados e pensionistas, a revogação da portaria que inibe o acesso ao adicional de insalubridade, a Instrução Normativa 15/2022; entre outros.

 

 

Também foi debatida e reafirmada a continuidade da divulgação e envio de materiais sobre a Campanha Salarial 2024 e sobre as perdas salariais das aposentadas e dos aposentados, considerando a possibilidade de construção de um acampamento na capital federal em conjunto com as demais entidades.

Mobilização

Durante o encontro, foi definido construir o dia 22 de fevereiro como Dia Nacional de Mobilização em defesa da carreira e da educação pública, fortalecendo atos conjuntos com as demais entidades da Educação, tendo como horizonte a construção de uma greve. Além disso, foi indicado ampliar o trabalho de base para a organização de mobilizações, paralisações e, posteriormente, a construção da greve no serviço público.

“A realização da reunião do setor das Ifes e os encaminhamentos tirados fortalecem a unidade na luta com os servidores (as) públicos federais, enquanto se acatou a resposta  à contraproposta do governo, construída conjuntamente pelo Fonasefe, Fonacate e centrais sindicais, a qual rejeita reajuste zero em 2024; não aceita a exclusão de aposentados(as); não abre mão das perdas salariais desde 2010 e eleva os percentuais de recomposição salarial para 2024, 2025 e 2025. Além disso, os encaminhamentos chamam a categoria para a luta em defesa destas reivindicações e da valorização da carreira docente, fortalecendo o dia 22/02, quando haverá reunião com o governo sobre carreira, como um dia de mobilização do setor da educação!”, disse Lucia Lopes, 3ª vice-presidenta do ANDES-SN e da coordenação do Setor das Ifes.

 

Fonte: Andes-SN

Segunda, 27 Novembro 2023 15:39

 

Circular nº 438/2023

Brasília (DF), 27 de novembro de 2023.

 

Às seções sindicais, secretarias regionais e à(o)s diretore(a)s do ANDES-SN

Assunto: Convoca reunião do Setor das IFES para o dia 16/12/2023.

 

Companheiro(a)s,

 

Dando continuidade à construção da luta em Defesa dos Serviços Públicos e da Educação Pública, convocamos as seções sindicais de IFES para reunião do Setor das Federais, a se realizar no dia 16 de dezembro, em Brasília (DF), com horário detalhado a seguir:

Dia: 16 de dezembro de 2023 (sábado)

Horário:  das 9h às 18h

Pauta: Balanço da Campanha Salarial 2024 e encaminhamentos.

 

Ressaltamos a necessidade de confirmação da participação de até dois (duas) representantes, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://forms.gle/ecXbw2tMYvtZTyGHA , até às 18h de 14 de dezembro de 2023 (quinta-feira).

Os eventuais informes das SSinds para a reunião devem ser previamente enviados à Secretaria do Sindicato Nacional, por meio do preenchimento do formulário disponível no link: https://forms.gle/gEE73i7C5W8tE1J17, até às 18h de 15 de dezembro de 2023 para que constem do relatório da reunião.

Em tempo, lembramos que entre os dias 05 e 08 de dezembro sugerimos rodada de assembleias pautando balanço da Campanha Salarial 2024.

Sem mais para o momento, renovamos nossas cordiais saudações sindicais e universitárias.

 

 

Profª Francieli Rebelatto

Secretária-Geral

Segunda, 09 Outubro 2023 15:52

 

A Plenária Nacional de Servidores Públicos Federais, realizada no sábado (7), indicou a construção de uma nova Jornada de Lutas, nos dias 7 e 8 de novembro. A atividade foi organizada pelos fóruns de Entidades Nacionais de Servidores Federais (Fonasefe), de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) e Centrais Sindicais.

 

 

A nova jornada tem como objetivo intensificar a mobilização pela inclusão do funcionalismo federal na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2024, pela reestruturação das carreiras, pela equiparação de benefícios entre servidores e servidoras dos diferentes Poderes, pela revogação de medidas que prejudicam nossa categoria e o conjunto da classe trabalhadora, assim como o arquivamento da PEC 32/20.

A partir da avaliação do cenário político e do debate acumulado, a Plenária indicou a realização de uma plenária unificada presencial no dia 7 de novembro e um dia de paralisação das servidoras e dos servidores públicos federais no dia 8 de novembro, com caravanas à Brasília (DF), com o mote "Governo, queremos respostas às nossas reivindicações!".

A Plenária contou com a participação de diversas entidades nacionais e de base e teve como pauta a avaliação da última Semana de Mobilização (2 a 7 de outubro), em especial a paralisação do dia 3 de outubro, quando aconteceu o “Dia Nacional de Lutas pela Soberania Nacional e em Defesa dos Serviços Públicos”, e a organização das próximas atividades.

Para a 1ª tesoureira do ANDES-SN, Jennifer Webb, é necessário fortalecer o movimento para pressionar o governo. “Quando a gente diz que vai construir uma semana de mobilização, a gente tem que voltar o nosso peso, a nossa energia e todas as nossas ações para esta mobilização. É isso que, de fato, vai conseguir construir algo efetivo e claro que isso tem uma relação direta com a base. É assim que a gente vai conseguir reverberar nas nossas bases esse processo necessário de mobilização”, ressaltou a diretora do Sindicato Nacional, em fala durante a plenária.

Jennifer também criticou a posição do governo na última reunião da Mesa de Negociação Temporária Específica da Educação Superior, ocorrida na quarta-feira (3). Segundo ela, o ANDES-SN apresentou a proposta de reestruturação da carreira e as reinvindicações da categoria docente, no entanto não houve qualquer retorno positivo do governo. “Simplesmente não conseguimos uma resposta efetiva do governo e, por isso, precisamos continuar mobilizando e pressionando. Esse é o nosso papel”, analisou.

A diretora do ANDES-SN ainda informou que, em nível estadual, setores da base do ANDES-SN estão em greve. “Temos greve docente nas universidades estaduais do Maranhão, greve de estudantes na USP e também tivemos uma paralisação muito importante do movimento estudantil em Feira de Santana (BA). O objeto da reinvindicação dos e das estudantes é algo que tem uma relação muito grande conosco, que é a questão da contratação de professores. Então, gostaríamos de saudar a greve estudantil porque faz parte desse processo de mobilização e luta”, disse, sendo que as e os docentes da USP também estão com as atividades paralisadas desde o dia 26 de setembro até 10 de outubro. “A gente manifesta todo nosso apoio à greve estudantil da USP e também às paralisações e todas as mobilizações”, complementou. 

O 1º vice-presidente da Regional Nordeste I, Luiz Eduardo Neves, destacou que essa campanha é, na realidade, por recomposição das perdas nos últimos anos. “Nós, do ANDES-SN, a partir das nossas bases, temos bem claro que a recomposição salarial de 39% é extremamente importante e esse índice não surgiu do nada, ele surge a partir de um estudo do Dieese. A gente não está falando de aumento, a gente está falando de perdas. Isso é fundamental, temos essa unidade dentro do ANDES-SN. A base tem sinalizado nesse sentido. Essa é apenas uma dimensão do que a gente tem discutido dentro da negociação com o governo. Uma negociação cheia de percalços e que não tem atendido satisfatoriamente todas as nossas demandas”, examinou.

De acordo com Neves, esse índice não é algo irreal. “O governo tem mirado o superávit primário, que está a serviço da dívida pública e que compromete, entre outras coisas, a nossa recomposição salarial”, afirmou.

O 1º vice-presidente da Regional Nordeste I fez ainda um apelo para que as entidades se empenhem em intensificar as mobilizações. “A construção durante o mês de outubro é extremamente importante, para que nos dias 7 e 8 de novembro nós tenhamos, de fato, pessoas nas ruas, ocupando espaços e reivindicando nossos direitos. Isso é o que o ANDES-SN defende e a gente está à disposição dessa luta, sempre a partir da consulta às nossas bases”, ressaltou.

Assista aqui a Plenária

 

Fonte: Andes-SN

Quinta, 21 Setembro 2023 08:27

 

Para fortalecer as ações da Campanha Salarial 2024, a diretoria do ANDES-SN convocou uma reunião das seções sindicais do Setor das Instituições Federais de Ensino (Ifes) no dia 01 de outubro, na sede do Sindicato em Brasília (DF). O encontro antecederá a jornada de lutas programada para ocorrer de 2 a 7 de outubro, com atividades nos estados e na capital federal.

Antecedendo o calendário de mobilização previsto para a o início do próximo mês, as seções sindicais deverão realizar rodada de assembleias, de 19 a 29 de setembro, para debater, com a categoria docente, estratégias para intensificar a mobilização para avançar na luta pelas pautas da Campanha 2024.

Para subsidiar a rodada de assembleias, a coordenação do setor das Ifes, juntamente com a diretoria do ANDES-SN elaborou uma avaliação da Campanha Salarial de 2024 e do funcionamento da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), encaminhada à categoria através da Circular 324/2023. O documento aponta que, devido às contradições e limitações do processo, é preciso fortalecer a Campanha Salarial 2024, intensificando a mobilização, explicitando para a base da categoria que, se não houver acordo de recomposição salarial neste ano de 2023, e/ou disponibilidade orçamentária no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA/2024), não haverá reajuste no próximo ano.

“O governo tenta enfrentar suas contradições com o atendimento da pauta central da burguesia de confisco do fundo público, enquanto os ganhos para a classe trabalhadora se revelam aquém do necessário. Isto aponta para nossa classe que o caminho da mobilização é a saída para enfrentar os dilemas da conjuntura”, critica a nota. Acesse aqui a íntegra.

Calendário

Na Plenária Unificada do Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe), realizada no último dia 16, a agenda de lutas indicada pelo ANDES-SN foi ampliada para contemplar a nova jornada de lutas. Confira abaixo o calendário:

01.10 - Reunião do Setor IFES em Brasília - importante que o máximo de pessoas participantes da reunião possa permanecer em Brasília para fortalecer a jornada de lutas.

02.10 - Live sobre o impacto do arcabouço fiscal nas políticas sociais e na valorização dos serviços e servidores públicos, com transmissão a partir da sede do ANDES – SN, à 17h (horário de Brasília), garantindo a presença das Seções que enviarem seus representantes;

03.10 - Dia Nacional de Luta pela Soberania Nacional e Defesa dos Serviços Públicos. Fortalecer as mobilizações deste dia nacionalmente, com paralisações;

04.10 - Vigília no MGI pela inclusão dos servidores no orçamento e negociação já! Além disso, deve haver mobilizações de pressão aos parlamentares;

05.10 - Continuidade das atividades do dia anterior e buscar realização de audiência pública contra a PEC 32;

07.10 - Plenária presencial dos servidores públicos federais em Brasília, em que será debatida a possibilidade de greve do funcionalismo federal

A diretoria do Sindicato Nacional reafirma que a defesa dos direitos da classe trabalhadora só é possível com a garantia de um serviço público forte, com plena qualidade e gratuito. “É nesse sentido que a mobilização das e dos servidores (as) é passo fundamental nessa conjuntura. Não há educação, universidades, institutos federais, escolas de aplicação e CEFETs sem servidores! É fundamental o envolvimento de toda a diretoria do ANDES-SN, de suas seções sindicais e sua base nesta luta em torno da campanha salarial de 2024 dos servidores(as) federais, em defesa dos direitos sociais e dos serviços públicos e contra PEC 32. Essa luta é de todos(as)! Esta luta é do ANDES-SN!”, conclama.

 

Fonte: Andes-SN

Segunda, 18 Setembro 2023 16:49

 

Circular nº 324/2023

Brasília (DF), 18 de setembro de 2023

 

 

 

Às seções sindicais, secretarias regionais e à(o)s diretore(a)s do ANDES-SN

 

 

 

Companheiro(a)s,

 

 

Dando continuidade à construção da luta do(a)s Servidore(a)s Público(a)s Federais em Defesa dos Serviços Públicos e da Educação Pública, conforme temos debatido e consolidado nas agendas de jornadas, atos, congressos e mobilizações convocamos as seções sindicais das IFES para Reunião do Setor das Federais, a se realizar no dia 01 de outubro, em Brasília (DF), com horário e pauta detalhados a seguir:

Dia: 1º de outubro de 2023 (Domingo)

Horário:  Das 9h às 18h

Pauta Única:

1.      Campanha Salarial 2024.

Ressaltamos a necessidade da confirmação da participação de até dois(duas) representantes, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdRV_pkiTscUpnReOOTyqZFSvglrRefXegKjY60BNAWPa9IDA/viewform?usp=pp_url , até às 18h de 28 de setembro de 2023 (quinta- feira), indicando o(a) representante com direito a voto.

Informes das SSind para a reunião do pleno devem ser previamente repassados para a Secretaria do Sindicato Nacional, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdmiapEj2isfbobvUaMjV67MKljtlo4rUPzaTZcDW3MOqz6BA/viewform?usp=pp_url , até às 18h de 28 de setembro de 2023 para que constem do relatório da reunião.

A rodada de assembleias gerais deve ocorrer entre os dias 19 e 29 de setembro.

Para subsidiar a rodada de assembleias a coordenação do setor das IFES juntamente com a diretoria do ANDES Sindicato Nacional, encaminha a avaliação da Campanha Salarial de 2024 e do funcionamento da Mesa Nacional de Negociação Permanente. (MNNP)

Sem mais para o momento, renovamos nossas cordiais saudações sindicais e universitárias.

Profª. Annie Schmaltz Hsiou

3 ª Secretária

 

Segunda, 21 Agosto 2023 14:49

 

Circular nº 272/2023

Brasília (DF), 21 de agosto de 2023

 

Às seções sindicais, secretarias regionais e à(o)s diretore(a)s do ANDES-SN

 

Companheiro(a)s,

 

Dando continuidade à construção da luta do(a)s Servidore(a)s Público(a)s Federais em Defesa dos Serviços Públicos e da Educação Pública, conforme temos debatido e consolidado nas agendas de jornadas, atos, congressos e mobilizações.

Pelo presente, portanto, convocamos as seções sindicais das IFES para Reunião do Setor das Federais, a se realizar no dia 27 de agosto, em Brasília (DF), com horário e pauta detalhados a seguir:

Dia: 27 de agosto de 2023 (Domingo)

Horário:  Das 9h às 18h

Pauta Única:

1.      Campanha Salarial 2024.

Ressaltamos a necessidade da confirmação da participação de até dois(duas) representantes, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://forms.gle/yq5DkeQE1iuVReYY7 , até às 18h de 24 de agosto de 2023 (quinta- feira), indicando o(a) representante com direito a voto.

Informes das SSind para a reunião do pleno devem ser previamente repassados para a Secretaria do Sindicato Nacional, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://forms.gle/3WLmeQ5or3jfVJNx5 , até às 18h de 24 de agosto de 2023 (quinta- feira), para que constem do relatório da reunião.

Sem mais para o momento, renovamos nossas cordiais saudações sindicais e universitárias.

 

Profª. Francieli Rebelatto

Secretária-Geral

Quinta, 27 Julho 2023 14:21

 

Circular nº230/2023

Brasília (DF), 28 de julho de 2023

 

Às seções sindicais, secretarias regionais e à(o)s diretore(a)s do ANDES-SN

 

Assunto:   Retifica a convocação da Reunião do Setor das IFES que tratará da Campanha Salarial de 2024 e Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) e altera a circular 225/2023

 

Companheiro(a)s,

 

Considerando a transferência unilateral do governo da data de apresentação de uma contraproposta de recomposição salarial para os servidore(a)s público(a)s, do dia 04 para 10 de agosto, as 14h30; 

Convocamos reunião do setor das IFES para os dias 19 e 20 de agosto, na sede do ANDES-SN em Brasília com a seguinte pauta:

 

Dia 19/08

Manhã (9h às 12h)

  1. 1.   Informes Nacionais sobre a MNNP e campanha salarial de 2024;
  2. 2.   Conjuntura e avaliação geral da campanha;

Tarde (14h às 18h)

  1. 3.   Recomposição salarial: informes sobre as assembleias gerais, debate e encaminhamentos.

Dia 20/08

Manhã (9h às 12h)

4.  Mesa Específica de Negociação: informes e encaminhamentos;

5.  Encaminhamentos finais e encerramento.

 

A rodada de assembleias gerais deve ocorrer entre 11 e 17 de agosto, uma vez que a contraproposta do governo será conhecida no dia 10 de agosto;

Ressaltamos a necessidade da confirmação da participação de até dois(duas) representantes, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://forms.gle/1rrRme821Ku5gRoL6 , até às 18h de 17 de agosto de 2023 (quinta- feira), indicando o(a) representante com direito a voto.

Informes das SSind para a reunião do pleno devem ser previamente repassados para a Secretaria do Sindicato Nacional, por meio do preenchimento do formulário disponível no linkhttps://forms.gle/aBgbZ548BLzMJJAY9 , até às 18h de 17 de agosto de 2023 (quinta-feira), para que constem do relatório da reunião.

Sem mais para o momento, renovamos nossas cordiais saudações sindicais e universitárias.

 

Caroline de Araújo Lima

1ª Secretária 

Terça, 06 Junho 2023 17:12

 

Docentes definem agenda de lutas, com participação na Jornada de Lutas de 12 a 16 de junho

 

Entre 3 e 4 de junho, docentes de diversas seções sindicais do ANDES-SN estiveram em Brasília (DF), para a reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino (Ifes). A mobilização e os rumos da Campanha Salarial 2024, a luta contra o arcabouço fiscal e o fim da lista tríplice foram alguns dos temas pautados nos dois dias de encontro.

 

 

“As reuniões dos setores, nesse caso o das Ifes, sempre são importantes, pois é quando temos a oportunidade de debater as questões mais urgentes de nossa categoria. Para essa reunião, a significativa participação das seções sindicais e o bom debate estabelecido permitiram avançar em pautas tão caras para nossa categoria docente e para a população em geral, sobretudo no que tange ao Arcabouço Fiscal, ou como chamamos 'Calabouço Fiscal', que, além de ameaçar a servidora e o servidor público em seus direitos mais elementares, impõe mais sacrifícios à classe trabalhadora, sobretudo à parcela menos favorecida”, explicou Luís Augusto Vieira, 2º vice-presidente da Regional Planalto e da coordenação do Setor das Ifes.

De acordo com o diretor do ANDES-SN, em relação à Campanha Salarial 2024, foi discutida a composição da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) e apontada a participação na mesma, sem desconsiderar seu histórico e seus limites, e exigir um protocolo mais detalhado e calendário de reuniões, além da abertura, com prazo, das mesas setoriais.

As e os docentes também discutiram a necessidade de fortalecer a luta contra o Arcabouço Fiscal, em conjunto com o Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe), participando da semana de mobilização entre 12 e 16 de junho e promovendo atividades de formação e assembleias sobre o tema. Além disso, debateram acerca da luta pelo fim da lista tríplice e a necessidade de aprofundar a discussão sobre os projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional.

“Avançamos, ainda, na discussão de nossa campanha salarial, indicando nossa posição diante da Mesa Nacional de Negociação Permanente, a ser levada em conjunto com o Fonasefe, e aprofundamos um pouco mais nossos debates em torno do PL que visa por fim à lista tríplice nas Instituições Federais de Ensino, fazendo valer nosso histórico entendimento de que são tais instituições que devem decidir sobre seus rumos e dirigentes”, concluiu o diretor do Sindicato Nacional.

 

 

Agenda
Foi definida uma agenda do Setor das Ifes, com rodadas de assembleias gerais nas seções sindicais, de 12 a 30 de junho, para debater a campanha salarial e atividades locais de mobilização. A próxima reunião do Setor está prevista para os dias 1 e 2 de julho. A íntegra do calendário proposto na reunião será divulgada em breve.

Semana de Mobilização
A diretoria do ANDES-SN convocou todas as seções sindicais a participarem ativamente das mobilizações da "Jornada de luta pela campanha salarial e contra o arcabouço fiscal", que será realizada de 12 a 16 de junho de 2023, em Brasília (DF). De acordo com a circular nº 169/2023, é essencial que a categoria esteja unida para enfrentar os desafios impostos pelo atual cenário político e econômico.

“Neste momento crucial, contamos com o engajamento de todas as seções sindicais para garantirmos uma ampla participação e mostrar que não nos curvaremos diante das adversidades. Seremos agentes de transformação, tornando a Semana de Mobilização pela Campanha Salarial 2024 um marco em nossa luta pela valorização da educação e do(a)s profissionais que a constroem diariamente”, afirma o documento. Leia aqui.

 

Fonte: Andes-SN