Quarta, 20 Outubro 2021 17:58

Aumenta a pressão contra a PEC 32 em Brasília Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Atualizada às 10h37 de dia 22/10/21. 

 

O número de manifestantes contra a PEC 32 aumentou em Brasília. Essa foi a firmação de representantes da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat-Ssind) que participam da mobilização essa semana. Há mais de um mês, servidores de todo o país fazem vigília na capital para impedir a destruição dos Serviços Públicos, isto é, a aprovação da PEC 32.

 

A compreensão de que os próximos dias serão decisivos para a aprovação ou não da Reforma Administrativa aumentou a participação nas ações realizadas especialmente no aeroporto, durante a chegada dos parlamentares, nas ruas e na própria Câmara.

 

Os professores Jane Vignado, Raquel Brito, Paula Gonçalves, Waldir Bertúlio, Leonardo Santos e José Domingues de Godoi representam a Adufmat-Ssind nas mobilizações em Brasília

“As manifestações dessa semana têm sido muito melhores do que todas as anteriores. O número de participantes foi muito maior desde que, no início de outubro, mas para além disso, o que também marcou foi a presença de muitas entidades que até então não tinham comparecido, com várias delegações, de vários estados. É importante essa mobilização, porque, pelos levantamentos  que nós temos feito com algumas instituições de pesquisa, dentro do Fonasefe, nós estamos quase virando a votação. Temos em torno de 54 deputados indecisos, se continuar desse tamanho, eles não conseguem os 308 votos para aprovar”, afirmou o professor José Domingues de Godoi Filho.

 

Para o professor, ao que tudo indica, os deputados podem colocar a PEC 32 em pauta na próxima semana e, por isso, as manifestações devem aumentar. “Será a nossa chance de enterrar de vez a PEC 32. Há possibilidade de crescer e virar o jogo. É importante não só a mobilização aqui em Brasília, mas também nos estados, nas diferentes cidades, para pressionar os políticos a votarem contra a PEC 32, e não a favor. Essa pressão é um indicativo interessante em todos os estados, inclusive em Mato Grosso, Cuiabá e onde for possível fazer essa aproximação, Sinop, Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis, Tangará da Serra, nessas cidades, no mínimo, nós deveríamos investir em fazer movimentação”, disse o professor.

 

 Servidores de vários estados do país mobilizados em Brasília contra a PEC 32

 

Além da Adufmat-Ssind, outras entidades de Mato Grosso, como Sindjufe (Servidores do Poder Judiciário do Estado) e do Sintep (Trabalhadores do Ensino Público do Estado) também têm marcado presença nos atos de Brasília.

 

  

Recursos

 

Nessa quarta-feira, 20/10, os servidores caminharam mais uma vez pela Praça dos Três Poderes, com uma grande faixa contendo a frase “Diga não à Reforma Administrativa”. O ato foi organizado pelas centrais sindicais e teve a participação de diversas entidades sindicais e populares. As mobilizações foram transmitidas ao vivo pela página do ANDES-Sindicato Nacional no Facebook (veja aqui).

 

Os recursos de comunicação utilizados pelos manifestantes têm sido vários. Entre eles estão as cédulas de R$ 200,00, chamadas “laranjitos”, que simbolizam a compra de votos de parlamentares. Na nota está escrito “esta cédula só serve para comprar votos de maus deputados na PEC 32, da reforma administrativa”.  

 

 

Outro recurso utilizado foi a dramatização do genocídio dos brasileiros. Com máscaras de Bolsonaro, um grupo de servidores ataca outro, com bexigas, representando o ataque do presidente ao seu próprio povo, ao fomentar informações que fortaleceram a transmissão da doença no país em vez de combatê-la.  

 

A Adufmat-Ssind publicou, no ano passado, uma Cartilha sobre a (Contra)Reforma Administrativa, elaborada pelos professores Alair Silveira (Sociologia e Ciência Política) e Breno Santos (Filosofia) - veja aqui.

 

Clique aqui para saber como ajudar a pressionar parlamentares pelas redes sociais.

 

Luana Soutos

Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ssind

Ler 188 vezes Última modificação em Sexta, 22 Outubro 2021 10:50