Quarta, 16 Maio 2018 09:12

CONSIDERAÇÕES SOBRE A POSTURA DA ADUFMAT EM BENEFÍCIO DOS PROFESSORES - Marco Aurélio de Carvalho

Escrito por 
Avalie este item
(1 Votar)

 

****
O Espaço Aberto é um canal disponibilizado pelo sindicato
para que os docentes manifestem suas posições pessoais, por meio de artigos de opinião.
Os textos publicados nessa seção, portanto, não são análises da Adufmat-Ssind.
 
****

 


Tenho lido algumas colocações de professores referente à postura que vem sendo adotada pela adufmat  não apenas dessa como também de outras administrações.

Como professor aposentado encontro quase sempre as terças feiras pela manhã com outros colegas que lá vão e sempre discutimos o papel que a adufmat vem tendo como associação dos professores.

Se a adufmat existe é porque a sua essência é o professor que lhe paga mensalmente para sua manutenção devendo ser o professor a sua principal atenção mas o que vemos ao longo dos anos é  o professor que dá existência a essa adufmat não ter vez.

A adufmat enxerga o professor como um número apenas para arrecadar e atender atividade sindical.

O professor é um ser humano que deve chegar em sua associação e ser abraçado recebido com carinho ter um ambiente aconchegante e espaço para encontrar seus colegas e poder conversar jogar conversa fora xadrez dama bilhar e outros que lhe tragam satisfação e lazer.

No entanto tanto o que vemos é  s essência que é o professor ser deixado em último plano sem a mínima atenção do social.

É preciso uma mudança radical na forma administrar a adufmat.

É preciso transformar essa adufmat sindicalista em uma voltada com o objetivo de atender o professor e seus interesse devendo fornecer um leque de opções em termos de qualidade de vida e lazer aos associados o que em nenhuma administração foi feito.

Não e preciso ir muito longe pois dentro ufmt temos o sintuf como exemplo fazendo mais pelo social com são João natal carnaval e inclusive segundo me disseram com salão de festa.

Participei do comissão para aquisição de chácara para os associados mas na assembleia choveu adversários à  ideia. Disseram que a luta iria ser grande e que era necessário guardar dinheiro para greve mesmo tendo o Reginaldo nessa assembléia dito que havia em caixa R$ 150.000 reservado para a greve e R$ 350.000 para comprar a chácara e nesse ato um professor pediu a palavra e disse que diária uma parte da sua terra para isso desde que houvesse compromisso de edificar no local.

Tudo isso ficou parado e não se teve mais notícia desfazendo a comissão escolhida para isso.

Pergunto o que foi feito com esse dinheiro. Em que foi aplicado.

Em vez de atender o professor já até colocaram em pauta dar dinheiro nosso para o MST.

Para não alongar fica aqui o meu protesto e que possa servir de reflexão aos demais


Grande abraço
Prof. Marco Aurélio de Carvalho

Ler 247 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Anti-spam: complete the task